suco de melancia

Conto: Uma Receita

suco de melancia

O meu celular não recebia mensagem que não fosse do grupo da família há uma semana.

Acordei como se pequenos fragmentos sólidos estivem caindo sobre a minha cabeça. Era o meu vizinho de cima. Feriado, 8h da manhã e ele resolveu ligar a furadeira. Fazer buracos na parede devia ser sua paixão, não existia outra razão para ele usar tanto aquele objeto barulhento.

Um suco de melancia, limão e abacaxi melhorou um pouco o meu humor. Peguei a receita com minha mãe.

– Esse suco serve pra tudo, minha filha. Até para trazer um novo amor.

Na dúvida, apostei no suco. Se o amor não vinha pelos métodos tradicionais, não custava nada inovar.

O sofá me esperava de braços abertos. Já que não podia dormir, ia assistir minhas séries. Dez episódios atrasados. Programação suficiente para preencher o feriado inteiro.

Assobio. Assobio. Assobio. Assobio. Não parava de chegar mensagem no WhatsApp. Só podia ser uma briga no grupo da família. Dei pausa na série e fui olhar.

Bom dia!

É cedo, eu sei.  Mas eu precisava falar.

Não era para eu ter me apaixonado por você, mas aconteceu. Há um ano que eu luto contra esse sentimento, mas ontem ao te ver passando percebi que era impossível, porque é forte, muito forte.

Eita! O suco era mágico.

Sentei para respirar melhor. Primeiro pensamento ruim: foi engano. Segundo pensamento ruim: é brincadeira. Cliquei na foto e a imagem era uma paisagem. Terceiro pensamento ruim: Se for verdade deve ser muito feio.

Deixei flores pra você na portaria do prédio. Desculpe a letra do cartão. Minha vontade era entregar pessoalmente. Perdoe a falta de coragem.

Corri até a portaria do prédio. Um buquê enorme de flores vermelhas. Não foi engano. Abri o cartão lá mesmo.

“Me deixa ser o seu pinguim de geladeira. Eu fico uma semana inteira sem mexer. Me deixa ser o passarinho do relógio. Que de hora em hora pode aparecer pra te ver … Só não me deixa ser ninguém na sua vida”.

A pessoa me conhecia bem. Eu amava aquela música. Uma nova mensagem no meu celular.

Gostou das flores? Parecia um pouco assustada.

Eu:

Quem é você? Essa brincadeira não tem graça.

Ele:

Não é brincadeira. Acredite em mim. Se eu pudesse dizer, eu diria. Mas existe outra pessoa.

Eu:

Não tenho interesse em pessoas comprometidas. Não perca seu tempo insistindo, não vai rolar.

Ele:

Calma! Eu sou solteiro. A outra pessoa não é alguém com quem eu possa terminar. O vínculo que eu tenho com ela é de sangue.

Entrei em casa e liguei para minha mãe.

– Alô?

– Mãe! Precisamos ajustar alguma coisa naquele suco. O amor que ele me arrumou é muito estranho.

Resolvemos trocar o limão pela laranja, mas o gosto ficou horrível. Mantivemos o limão.

O senhor secreto não falou mais nada. E eu perdi meu feriado tentado descobrir quem era.

Duas semanas depois Ele me mandou uma nova mensagem:

Podemos nos ver hoje? Já resolvi o problema com o meu irmão. Agora só falta conquistar você.

O perfil agora estava com uma foto do seu rosto. Cliquei e não podia ser pior.

No meu aniversário de dezoito anos recebi um presente muito especial do meu ex-namorado. Um chifre! Depois disso terminei o namoro e desejei nunca mais encontrá-lo na minha vida.

 Aí acabo de descobrir que o remetente das mensagens apaixonadas é o seu irmão mais velho.  Nem a minha cabeça perturbada conseguiu pensar em algo tão ruim. Talvez fosse melhor eu parar de tomar esse suco.

Para quem gostar de dramas amorosos, vou passar a receita.

Receita do suco:

1 limão

1 fatia pequena de melancia

1 fatia pequena de abacaxi

Modo de fazer:

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Não precisa adicionar água. No final acrescente gelo e um pouco de fé.

P.S. Boa Sorte!

7 comentários em “Conto: Uma Receita

  1. Eu mais que amei este conto! 😍 Parabéns!

    É claro que não posso esquecer de dizer que estou amando esse tipo de histórinhas. São simples, mas muito legais! ♥

    Esse suco realmente é poderoso. 😱 É bom para aqueles que gostam de romances complicados! 😜 Acho que eu ficaria perdida sem saber o que fazer se estivesse no lugar dela! kkk

Deixe seu comentário